Meus Top 12 - Melhores Leituras de 2014

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014


Em 2014 minhas leituras foram super produtivas! Não li tanto quanto eu gostaria, foram apenas 46 dos 52 que eu planejava ler (meta literária #fail, oi?)  mas foram ótimas leituras! Confesso que penei para escolher apenas 12 livros favoritos, porque vários ótimos livros que li este ano acabaram ficando de fora. Mas consegui fechar a lista e fiz ainda duas menções honrosas a quadrinhos que me surpreenderam.

Quer saber quais livros eu mais amei ter lido em 2014? Então é só dar o play.



Livros mencionados no vídeo:

- Will e Will
- O Caderno Rosa de Lori Lamby
- Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?
- Fahrenheit 451
- Os Três
- Misery
- Suicidas
- Reconstruindo Amelia
- A Culpa é das Estrelas
- Mentirosos
- Breakable
- O Bicho da Seda

Menções Honrosas:

- Mangás Sailor Moon
- Fábulas - 1001 Noites de Neve

Estes foram os meus favoritos! Quais foram os seus? Espero que o próximo ano seja de leituras mágicas para todos nós. :D
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Li e Amei: Roleta Russa de Jason Matthews

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014


Eu sou uma fã confessa de romances policiais e histórias de suspense e mistério, e era isso que eu esperava encontrar quando comecei a ler Roleta Russa, de Jason Matthews. Mas o livro acabou me surpreendendo bastante, porque, na verdade, trata-se de uma trama inteligente e intrigante sobre conspiração e espionagem. Eu não leio tanta coisa assim neste gênero, mas adorei a experiência.

No vídeo eu falo mais sobre a sinopse e conto minhas impressões do livro:


Uma coisa que esqueci de mencionar é que em alguns momentos a atmosfera me lembrou a da trilogia Millennium, mesmo a trama não tendo absolutamente nada a ver com a criada por Stieg Larsson. Porém essa coisa de o autor inserir fatos autobiográficos e elementos de sua própria experiência no enredo me lembrou a trilogia sueca, e foi uma grata surpresa.

Em resumo, gostei muito e gostaria de ler mais sobre este universo pois, como disse no vídeo, não achei que o assunto tenha se esgotado em Roleta Russa

E você, já leu algum livro que se desenrole sob o tema de espionagem? Gosta do assunto? Sinta-se livre para me dar indicações nos comentários. :)
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





A Filha do Sangue - Anne Bishop

sábado, 27 de dezembro de 2014
Estou devendo resenha de A Filha do Sangue da Anne Bishop há muuuito tempo! A Saída de Emergência me enviou há meses mas o livro ficou empacado na minha estante, só consegui desencantar esta leitura agora no fim do ano. Eu ia fazer um vídeo mas, como o livro faz parte da Trilogia das Joias Negras, decidi fazer a resenha do primeiro volume por escrito e quando ler os livros restantes eu faço um vídeo sobre a série toda, beleza?



A sinopse me pegou de jeito! Dá só uma olhada: 

O Reino Distorcido se prepara para o cumprimento de uma antiga profecia: a chegada de uma nova Rainha, a Feiticeira que tem mais poder que o próprio Senhor do Inferno. Mas ela ainda é jovem, e por isso pode ser influenciada e corrompida. Quem a controlar terá domínio sobre o mundo. Três homens poderosos, inimigos viscerais – sabem disso. Saetan, Lucivar e Daemon logo percebem o poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. Assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, no qual as armas são o ódio e o amor. E cujo preço pode ser terrível e inimaginável.

O mundo criado por Anne Bishop é dividido em 3 reinos: o natural, o sobrenatural e o psíquico. Uma coisa muito legal é que nesta sociedade são as mulheres que detêm o poder, é uma sociedade matriarcal onde as mais fortes se tornam rainhas e dominam os outros povos. Os homens ficam em segundo plano, servindo apenas para o trabalho braçal, para servir na guerra e para a procriação. Eles são super oprimidos e devem total obediência às mulheres, chegando ao ponto de serem usados eventualmente como escravos sexuais. #GirlPower #MisandriaFeelings

Já tinha ficado interessada só por essas informações, mas Filha do Sangue de Anne Bishop me surpreendeu muito, pois é um estilo de fantasia muito mais dark e sombrio do que eu esperava. Definitivamente não é um livro para jovens adultos, porque vai ter sexo, vai ter violência, e vai tratar de temas mais adultos que os YA de fantasia que a gente vê por aí. 

Quando a história começa, a atual rainha controla o reino de uma maneira bastante cruel, mas a esperança é de que uma antiga profecia se cumpra e livre o reino de toda essa tirania. Segundo esta profecia, uma nova Rainha poderosíssima estará a caminho. O problema é que a escolhida, Jaenelle, que deveria ser superpoderosa, se mostra muito jovem e até meio bobinha, não sabe direito como interpretar o seu papel nesse jogo e precisa de muito apoio para que todo o seu poder desabroche.

Quem é designado para oferecer este apoio é Saetan, seu tutor. Porém a jovem acaba despertando a atenção de seus dois filhos, o que obviamente acaba gerando muita intriga e um perigoso jogo de poder tem início.



Acredite, tudo isso que eu disse é quase nada sobre o livro! A história é muito rica e cheia de detalhes que você precisa ler para saber. Os personagens são bem construídos e você consegue amá-los e odiá-los com muita facilidade, já que a autora não mede palavras para descrever suas ações, sejam para o bem ou para o mal.

Eu estou super empolgada e com certeza é uma série que eu vou querer acompanhar. Quando eu ler os demais volumes da trilogia eu volto aqui para falar o que achei.

E você, já havia lido algum livro da Trilogia das Joias Negras?
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Especial de Natal: Christmas Song Book Tag

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Ainda dá tempo de desejar feliz natal por aqui, né? Este ano eu planejava ler e resenhar a coletânea de contos O Presente do Meu Grande Amor para o meu Especial De Natal maaas ocorre que eu achei o livro muito chato e não consegui terminar a leitura a tempo. Então, para não passar em branco, resolvi responder à uma tag muito legal: The Christmas Songs Book Tag!

A tag natalina que escolhi é a minha cara, pois eu sou a louca das musiquinhas natalinas, e já começo a escutá-las em novembro para entrar no clima. São 10 músicas de natal que devo relacionar a 10 livros, e achei que o resultado ficou super divertido.

Assista ao vídeo e saiba os livros que escolhi para relacionar com músicas natalinas:



Músicas da TAG:

1. You're a Mean One, Mr. Grinch - Um vilão que você ama.
2. All I Want for Christmas is You - Qual livro você mais quer que esteja debaixo da sua árvore de Natal?
3. Rudolph the Red-Nosed Reindeer - Um personagem que venceu obstáculos e aprendeu a acreditar em si mesmo.
4. Santa Claus is Coming to Town - Um personagem que foi bonzinho e um que não foi.
5. Frosty the Snowman - Um livro que derreteu o seu coração.
6. Feliz Navidad - Um livro que se passe em um país que não seja o seu.
7. It's the Most Wonderful Time of the Year - Um livro natalino que você escolheria para espalhar a alegria do Natal.
8. Sleigh Ride - Que personagem que você escolheria para passar o fim de ano com você? Não precisa ser um interesse amoroso.
9. Baby it's Cold Outside - Um livro que você jogaria no fogo para te aquecer?
10. Do You Hear What I Hear? - Que livro você acha que todo mundo deveria ler?

Que o seu natal seja tão mágico quanto essas musiquinhas natalinas! :)
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





O dia em que uma música "natalina" quase me fez chorar

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014
Uma coisa que você precisa saber sobre mim é que eu tenho problemas com coisas não-finalizadas. Eu preciso fechar portas e encerrar ciclos para poder seguir em frente e detesto aquela sensação de pendência que muitas vezes acontece ao longo da vida.

Uma dessas situações aconteceu dia desses, e me fez ficar perguntando se já não seria hora de enterrar certos fantasminhas que, embora passem grande parte do tempo escondidinhos em algum lugar aqui dentro, vez ou outra aparecem para me assombrar. 

E, sabe, acho que faz todo o sentido isso ter acontecido às vésperas do fim do ano. Mais um sinal de que, definitivamente, está na hora não só de virar como de rasgar a página e passar para um capítulo mais interessante.



A coisa toda me lembrou muito uma música da Kate Winslet (sim, Kate Winslet) chamada What If que eu ouvia muito na época da faculdade, e tem uma letra lindíssima sobre amores, arrependimentos, perdas e "e se". E coincidentemente ela faz parte da trilha sonora de uma das mil versões de Um Conto de Natal de Charles Dickens: Christmas Carol - The Movie, versão 2001. Eu amo muito este conto, e obviamente também amo suas muitas adaptações.

Dá para assistir ao filme inteiro online:



A temática natalina já me emocionaria de qualquer jeito, porque sou dessas. Mas o fato de a letra ter tocado tão fundo e ter tanto a ver com situações recentes e delicadas potencializou as coisas.

What If - Kate Winslet



"Do you think how it would have been sometimes?
Do you pray that I'd never left your side?

What if I had never let you go
Would you be the man I used to know?
If I'd stayed, If you'd tried
If we could only turn back time
But I guess we'll never know..."



Enfim, recomendo tanto o filme (e o conto em que ele foi inspirado) quanto a música da Kate. E que este fim de ano seja a época perfeita para ensaiar velhos desfechos e criar novos começos. :) 


Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





3 Livros Natalinos para ler em Dezembro

terça-feira, 16 de dezembro de 2014


Eu sou dessas que começa a soltar purpurina logo que chega dezembro, adoro natal, suas luzinhas, seu brilho, suas guloseimas e seu espírito pairando no ar. Então, para continuar no clima natalino, 
vim indicar 3 livros para você ler antes, durante e até depois do natal


Livros mencionados no vídeo:

- O Presente do meu grande amor
- Uma chance para recomeçar
- Minta que me ama

Além desses, super indico ainda Deixe a Neve Cair, livro muito amorzinho que resenhei por aqui no natal do ano passado. Ô livro fofo, meu deus!

E você, o que pretende ler no natal? 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Sorteio: 5 Livros para o Natal

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014


Ano passado eu fiz sorteio de O Chamado do Cuco e foi um sucesso! Este ano, baixou a Mamãe Noel em mim mais uma vez e resolvi sortear não um, mas cinco livros para os meus seguidores! É isso aí, natal é época de ser generoso. ;)

No vídeo abaixo eu mostro os livros e explico como será o sorteio direitinho. 



Regras!

- Ter endereço de entrega no Brasil
- Não ficar me pentelhando/apressando para soltar o resultado logo
- Preencher este formulário com seus dados

E é isso, muito boa sorte para você! 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Lançamento: Rio Noir

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014
Não é novidade para ninguém que eu sou a louca dos romances policiais e estou sempre interessada em descobrir novos títulos e autores. Juntar contos sobre o universo do Rio e seus mistérios com a atmosfera de um romance policial é garantia de sucesso. Por isso, estou ansiosíssima para o lançamento do livro Rio Noir, coletânea de contos que está saindo agora pela Editora Leya!

Serão vários autores renomados escrevendo histórias de suspense que se passem no Rio de Janeiro. Dentre eles, tem Raphael Montes, Garcia-Roza e Dapieve. Ou seja, certamente irei amar. O lançamento + Bate-Papo com os autores participantes será hoje (11/12) na Livraria da Travessa de Ipanema, às 19:30h. 


Quem vamos lá tietar essa gente linda? o/
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Favoritos e Aleatoriedades de Novembro

terça-feira, 9 de dezembro de 2014
Novembro foi um mês tão, mas tão tenso, que eu acho que o meu favoritíssimo do mês foi o alprazolam! =O  #brinks

Mês de Black Friday, de muito trabalho, muitos estresses e toda aquela tensão de ai-meu-deus-o-ano-tá-acabando-e-eu-não-fiz-nadinha. Não me olhe com essa cara, eu sei que você também se sente assim!



Enfim, apesar dos pesares eu sobrevivi e tenho váárias novidades para indicar, compartilhar e amar. Então, se você quiser saber o que eu andei usando em novembro é só dar o play abaixo.




Produtos mencionados no vídeo:

-Série Six Feet Under
-Cd 1989 Taylor Swift
-Músicas Fairy Tale e Innocence do Shaaman
-Condicionador a seco Batiste
-Sabonete e colônia de Limão Siciliano Phebo
-Esmalte Alívio Hits
-Vela Yankee Candle em Black Cherry
-Pepsi Twist Zero =O

Amei meus favoritos e super ajudaram a deixar novembro mais doce. E os seus, quais foram?

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Resultado do Sorteio de Se eu ficar + Para onde ela foi :)

domingo, 7 de dezembro de 2014


E finalmente estou aqui para dar o resultado do sorteio dos livros Se eu ficar + Para onde ela foi da Gayle Forman! E que rufem os tambores!




Parabéns, Christopher!

E quem não ganhou, fica de olho porque vai ter sorteio de natal já já ;)
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Lançamento de Morte Invisível

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014
Ano passado a Editora Arqueiro me enviou o livro O Menino da Mala e eu amei demais, fiz até uma resenha super empolgada na ocasião. É um livro de suspense muito bom e surpreendente demais, me cativou de verdade. Por isso, fiquei super feliz quando a editora anunciou o lançamento de Morte Invisível para o comecinho de 2015. 

Morte Invisível é a continuação de O Menino da Mala, e, assim como o primeiro livro da série, também é protagonizado pela incrível Nina Borg.



PREVISÃO DE LANÇAMENTO: 16/1

Sinopse:

Em meio às ruínas de um hospital militar soviético no norte da Hungria, Pitkin e Tamás procuram antigos suprimentos e armas que possam vender no mercado negro, até que acabam encontrando algo mais valioso do que poderiam imaginar.

Ali está a esperança dos meninos ciganos de deixar a pobreza, de quitar as dívidas da família, quem sabe de se livrar um pouco do preconceito que sofre o seu povo. Porém, suas boas intenções podem provocar a morte de um número alarmante de pessoas.


Estou muuuuuito louca para ler, porque, como eu disse, adorei O Menino da Mala e mal posso esperar por conhecer mais uma aventura de Nina Borg. Quando eu ler conto aqui o que achei. ;)
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





O Pequeno Príncipe = ♥

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014


Eu vivo citando O Pequeno Príncipe aqui e ali, tenho mil acessórios do personagem, adoro várias passagens da história e... como assim nunca tinha feito resenha do livro aqui? Aproveitei que recentemente fiz uma releitura do livro e corrigi esta injustiça.

Então, para quem queria saber minha opinião aprofundada sobre o clássico de Saint-Exúpery, eis aqui minha resenha em vídeo:



Repito: O Pequeno Príncipe não é e nunca será um livro tão somente infantil. Ele é um livro obrigatório para pessoas de todas as faixas etárias, que queiram abrir a mente e enxergar além do que os olhos podem ver.

Como eu disse no vídeo, é um livro para se ler, e reler, e reler e reler... a cada releitura ele trará uma mensagem diferente, e é isso que faz de O Pequeno Príncipe um livro tão mágico! Honestamente, não conheço quem não tenha gostado.

E você, já leu O Pequeno Príncipe na infância ou na idade adulta?
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Li e AMEI: Mentirosos, de E. Lockhart

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Eu li Mentirosos da E. Lockhart achando que não teria nada de novo sob o sol mas me enganei redondamente, porque o livro me cativou por completo, e eu estou absurdada com as reviravoltas do final até agora. Taí um livro que vai demorar a sair da minha cabeça.

Mentirosos conta a história da família Sinclair, a típica família perfeita, linda, rica e sem falhas,mas que tem vários podres escondidos atrás dos panos. Os membros mais peculiares da família Sinclair são os mentirosos, um grupo de 3 primos e mais um amigo da família que se reúnem todos os verões

A história é narrada por Cadence Sinclair, uma jovem de 17 anos que, dois anos antes, sofreu um acidente na ilha particular da família, e o trauma foi tão grande que ela acabou perdendo a memória e não se lembra de nada sobre o acidente.

Então, aos 17, ela finalmente volta à ilha para rever os Mentirosos e tentar lembrar de uma vez por todas o que aconteceu no verão dos 15. E digo logo que, quando a gente descobre o ocorrido, é um choque, um baque, um horror. E eu amei!

Me empolguei tanto que gravei duas versões de vídeo para este livro: uma resenha normal, contando a minha opinião sobre a história sem spoiler algum, e um apêndice ao vídeo falando somente do final, porque eu preciso muito discutir com outras pessoas sobre esse desfecho sensacional e perturbador!

Assista à resenha em vídeo sem spoilers abaixo!




Já leu o livro e quer dar sua opinião sobre o final ABSURDOFANTÁSTICOSOCORRO? Assista ao vídeo em que falo minha opinião sobre o final com muitos spoilers (não diga que não avisei!). Recomendo só assistir caso já tenha lido:



E você, já leu ou vai ler? Com certeza Mentirosos merece uma atenção especial. ;)


Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Vem aí: A Música do Silêncio

quinta-feira, 27 de novembro de 2014
Eu sou alucinada pelos livros do Patrick Rothfuss, mal me aguento de curiosidade para ler The Doors of Stone, e acho que surtarei se o Pat tiver a audácia de morrer antes de publicar o fim da trilogia. De modo que estou exultante por saber que no início do ano sai aqui no Brasil um continho que se passa no universo A Crônica do Matador do Rei. O conto é sobre a personagem Auri, velha conhecida de quem já acompanha a saga.

Eu já havia falado sobre The Slow Regard of Silent Things aqui e assim que soube da existência deste pequeno livro mandei e-mail para a Arqueiro, que publica os livros do Pat por aqui, perguntando desesperadamente se eles iriam lançar versão em português. Pois bem, eles vão lançar, e já tem nome e data: em janeiro de 2015 sai em terras brasileiras A Música do Silêncio



A sinopse já me ganhou: 

Considerada a meca do conhecimento, a Universidade atrai as mentes mais brilhantes que buscam desmistificar os mistérios das ciências iluminadas, como feitiçaria e alquimia. Porém, bem abaixo de seus lotados corredores existe um complexo de quartos abandonados e passagens antigas. No coração desse labirinto cavernoso encontra-se uma jovem mulher chamara Auri, que chama este local de lar. Ex-estudante da Universidade, Auri agora gasta seu tempo cuidando do mundo ao seu redor. Ela sabe que alguns mistérios devem permanecer selados. Agora que não se deixa enganar pela racionalidade cega que àqueles que vivem acima dela confiam, Auri vê além da superficialidade das coisas e enxerga os perigos sutis e os nomes escondidos das coisas.

Quero tanto ler e poder matar a saudade da escrita incrível do Patrick Rothfuss, minha gente! Espero que este spin-off não decepcione. ;)

E que venha The Doors of Stone sabe Deus quando...

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Dicas para ler em outra língua sem dramas

quarta-feira, 26 de novembro de 2014
Recentemente eu reli O Pequeno Príncipe, e optei por fazê-lo na língua original, ainda que meu francês esteja super enferrujado após anos sem praticar. Esta experiência, além de me fazer redescobrir meu amor pela história, ainda me deixou mais confiante, porque eu nunca havia arriscado a leitura em qualquer idioma que não fosse português ou inglês, e descobri que eu sou capaz de ler um livro inteiro em francês, mesmo tendo perdido bastante vocabulário pela falta de prática.



Então, resolvi dar pequenas dicas para quem também quer tentar ler em outro idioma, seja qual for.

1- O dicionário é seu amigo

Sabe como foi que eu descobri que poderia ler em inglês? Comprei um e-book na Amazon e comecei a ler na marra. No início eu precisava parar toda hora para ver o significado de palavras novas. Com o tempo, me acostumei e a leitura flui melhor, mas sempre que necessário eu recorria ao dicionário do Kindle. Aliás, os e-book readers são ótimos para quem quer se iniciar na arte de ler em línguas estrangeiras pois é muito mais prático pesquisar em seu dicionário nativo.

2- Aprenda a entender o contexto

Apesar de o dicionário ser seu amigo, você não precisará dele sempre. Em alguns casos, você poderá entender o contexto geral para compreender a história, e não necessariamente vai ter que descobrir o significado de todas as palavras da frase. Até lendo em português eu faço isso. 

3- Escute

Os audiobooks são fantásticos para quem está começando, pois escutar as palavras ao invés de apenas lê-las facilita demais a vida, e é uma forma de reforçar aquilo que está sendo lido. 

4- Fique de olho no seu nível

Há um motivo por eu ter começado por O Pequeno Príncipe, que, apesar de ser complexo e profundo, é um livro curto e com linguagem mais simples. Escolha um livro cujo vocabulário esteja de acordo com a sua fluência, assim fica mais fácil entender a história. 

5- Escolha uma história que você já conheça

No meu caso, escolhi começar a ler em francês por um livro que eu já havia lido em português, assim, não iria "boiar" tanto caso não entendesse direito algumas sentenças. Vale o mesmo para livros cujo filme você já tenha assistido, porque mesmo se houver adaptações, a essência da história vai estar lá, e você vai conseguir entender melhor. 

E você, tem alguma dica para compartilhar? 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





2014 Não acaba antes que eu leia...

terça-feira, 25 de novembro de 2014
Outro dia a Ju do blog O Batom de Clarice fez um vídeo chamado "2014 não termina sem que eu tenha lido", no qual ela conta quais são as leituras que ela definitivamente vai concluir ainda este ano. Resolvi copiar a ideia, porque minha fila de leituras está gigante e eu preciso dar um gás neste fim de ano.



Assim, resolvi listar os livros que eu pre-ci-so terminar em 2014. Algumas leituras já estão em curso, outras ainda serão iniciadas, mas todos estes livros serão lidos este ano, ou não me chamo Fabiola.

1- Fantasmas do Século XX, do Joe Hill

Veja a ironia da coisa: eu estava louca por este livro quando ele estava esgotado na editora e eu não conseguia encontrar. Depois que encontrei no sebo, li alguns contos e encostei, mesmo tendo achado muito legal. Mas quero muito terminar de ler, e conto sempre vai mais rápido, né?

2- Mangás Sailor Moon

Eu já fiz post aqui falando sobre meu recente amor por Sailor Moon, mas acabei pausando a leitura destes mangás, porque sempre acabo passando os livros na frente. Seja como for, me impus a meta de finalizar todos os volumes já publicados no Brasil ainda em 2014, assim posso me dedicar a uma série nova no ano que vem.

3- Personal Branding

Livro ~de negócios~ conta como meta de leitura? Enfim, preciso começar para ontem, porque tenho certeza que vai me ajudar profissionalmente. Aguardemos...

4- O Bicho-da-Seda de Robert Galbraith

Já comecei a ler o segundo livro protagonizado por Cormoran Strike, e até agora estou curtindo bastante. Será que vai ser tão bom quanto O Chamado do Cuco? Espero que sim!

5- Graphic Novels MSP

Eu acho uma vergonha que eu goste tanto das graphic novels MSP, corra atrás delas que nem uma doida assim que são lançadas, para deixá-las no limbo dos livros esquecidos por tanto tempo. Deste ano não passa: vou ler Bidu - Caminhos e Astronauta Magnetar, e faço resenha da minha coleção lá no canal.


Faixa-Bônus: Não sou uma dessas, de Lena Dunham





Este eu comprei mas ainda não recebi. Mas estou com muita vontade de ler o primeiro livro da produtora de Girls, mesmo já tendo visto algumas resenhas negativas por aí. Vamos ver qual é a do livro...parece ser meu número!


E você, também tem metas literárias para este finzinho de ano?
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





♪ Taylor Swift Book Tag ♪

segunda-feira, 24 de novembro de 2014


Amo/sou TAGs literárias, e resolvi gravar a Taylor Swift Book Tag porque ando ligeiramente viciada no seu novo álbum, 1989, e estou perdendo a "birrinha" que eu tinha da cantora. A Taylor é legal, minha gente. \o/

Para esta TAG, basta relacionar algumas canções da Taylor Swift com livros. A TAG original tinha dez músicas, mas a que estou respondendo tem faixas-bônus. Achei muito divertido e, se você quiser ver o resultado disso tudo é só dar o play abaixo. ;)



Músicas da TAG

1. We Are Never Ever Getting Back Together – um livro ou série que você amava muito, mas aí ele piorou e você teve que cortar relações com ele.
2. Red – um livro com uma capa vermelha.
3. The Best Day – um livro que te faça sentir nostálgica.
4. Love Story – um livro que tenha um amor proibido.
5. I Knew You Were Trouble – um livro que você não conseguiu evitar de se apaixonar pelo bad boy.
6. Innocent – um livro que alguém estragou o final dele pra você (spoiler).
7. Everything Has Changed – um personagem de um livro que passou por uma grande mudança.
8. You Belong With Me – o lançamento mais esperado por você no momento.
9. Forever and Always – um casal favorito de um livro.
10. Come Back, Be Here – um livro que você não gosta de emprestar.

Faixas bônus:

11. Teardrops On My Guitar – um livro que te fez chorar muito.
12. Shake It Off – um livro que você ama muito, e não está nem aí pros haters dele.
13. Blank Space – um livro que você ainda não leu, mas tem certeza que vai amar!

Para assistir a muuitos outros vídeos literários, se inscreva no meu canal e fique de olho nas novidades. :)

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





The Most Wonderful Time of the Year

terça-feira, 18 de novembro de 2014
Chega novembro e eu já fico toda natalina e saltitante e me sentindo como se tivessem luzinhas pisca-pisca pairando sobre mim. Ouço musiquinhas temáticas, leio livros que se passam no universo do natal e assisto a filmes e/ou desenhos natalinos. E, é claro, fico mais nostálgica do que de costume.



Natal me lembra decorar a casa toda, comprar enfeites, me empanturrar de panetone (eu sou a única maníaca gorda que faz wishlist de panetone? Me diga que não!) e de rabanadas e de todas essas coisas maravilhosas e calóricas e com gostinho de natal.

Natal também me lembra o incrível menu sazonal da Starbucks, seus copos temáticos vermelhinhos e suas bebidas adoravelmente doces e com cara de holidays. O Frappuccino de Cranberry e Chocolate Branco é uma das minhas bebidas favoritas da vida e eu fico feliz quando chega novembro só para poder me entupir de frappuccino, refastelada no café mais próximo, na companhia de um bom livro ou do meu Kindle, amor eterno, amor verdadeiro. Agora eles lançaram biscoitinhos gingerbread e meu amor starbuckiano apenas aumentou.



Natal me dá saudade da minha mãe, que amava esta época e vibrava a cada bolinha de natal colorida pendurada na nossa árvore, me enchia de presentes como se precisasse de um motivo extra para me mimar, e cozinhava os melhores quitutes natalinos do mundo! O meu menu de natal era de dar inveja, tanto porque ela enfeitava as comidas, tanto porque era tudo muito, muito gostoso. O natal brilha um pouco menos sem ela, mas não fico triste, porque sei que ela não iria querer que eu me sentisse chateada ou sozinha. 

Não tem jeito, a época de natal é o momento mais incrível do ano. *-*



Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Li e Amei: Easy e Breakable (Resenha Dupla!)

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Ano passado eu li Easy da Tammara Webber (tem resenha aqui no blog!), me apaixonei pela história e fiquei com um gostinho de quero mais. Quando descobri que haveria um segundo livro situado no mesmo universo dei pulinhos de alegria. Fiquei mais feliz ainda ao saber que Breakable não seria uma continuação, mas sim a mesma história contada sob o ponto de vista do Lucas, aka meu bad boy literário favorito de todos os tempos.

Este mês rolou o lançamento de Breakable por aqui, com noite de autógrafos e tudo, e foi super legal. A Tammara Webber é uma fofa e agora eu tenho meus queridinhos autografados. :)

Por incrível que pareça, ouso dizer que gostei ainda mais de Breakable do que de Easy, justamente por Lucas ser um personagem tão interessante e profundo. É gostoso mergulhar em seus pensamentos contando a história em primeira pessoa. Neste livro, a gente fica sabendo um pouco mais sobre o passado de Lucas e os motivos que o tornaram tão misterioso e taciturno. Adorei conhecer mais o personagem e devo dizer que me derreti ainda mais por ele. É muito bonitinho ver seu lado durão cair por terra e seu lado frágil e quebrável se mostrar. *suspiros*

Uma coisa super legal no relacionamento entre Jacqueline e Lucas é que eles são personagens reais e plausíveis, sabe? Nenhum dos dois é certinho ou perfeito, discordam em vários pontos, mas se complementam de uma forma bem bonita e pé no chão. É o tipo de casal que me conquista e que eu shippo de verdade, mesmo eu não sendo dessas que shippam personagens literários com muita frequência.

No vídeo abaixo eu conto por que gostei tanto tanto tanto de Easy e Breakable:



Um adendo que esqueci de mencionar no vídeo é que estes livros não são YA, são voltados para leitores adultos, e por isso têm uma linguagem mais pesada, além de trazer temas mais áridos. Em ambos há cenas de sexo, mas em Breakable elas são descritas de forma mais caliente, se é que você me entende. Nada explícito ou exagerado, mas eu não sei se confiaria estes livros a leitores muito jovens devido ao teor de safadeza da coisa.

Recomendo muitíssimo a leitura dos livros da Tammara Webber, tanto por trazer à tona um dos meus temas favoritos em livros (no caso, empoderamento feminino e discussões sobre os direitos das mulheres) mas também por ter um personagem tão apaixonante como o Lucas. Digo e repito: fosse ele uma pessoa de carne e osso, pegaria fácil. =x

Vale lembrar que estes livros podem ser lidos fora de ordem sem problemas, embora eu considere que a experiência de leitura é mais rica começando pelo Easy e seguindo com Breakable. Vai da escolha do leitor.

E você? Já leu ou tem vontade de ler estes livros? 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Últimas Leituras: Big Loira + O Pequeno Príncipe

quarta-feira, 12 de novembro de 2014
Eu andei com uma tremenda ressaca literária, não conseguia dar cabo de nenhuma leitura que iniciava e abandonei vários livros pela metade. Esta ressaca durou uns bons meses e a solução que encontrei para acabar com ela foi me jogar nos livros curtinhos e escolhi dois: Big Loira e Outras Histórias de Nova York, da Dorothy Parker, e O Pequeno Príncipe, que, na verdade, foi uma releitura mas, desta vez, optei por ler no original. Resolvi falar rapidamente sobre as minhas impressões de leitura mas pode deixar que em breve rola resenha lá no canal.



Big Loira e Outras Histórias de Nova York

Trata-se de um livro de contos da Dorothy Parker, que têm em comum diferentes personagens nova-iorquinos, com todas as suas peculiaridades. São histórias que falam da solidão, dos preconceitos, das manias e de tantas outras situações que é impossível não sentir empatia ao longo da leitura. Aquele tipo de livro que, ora te faz rir, ora te faz chorar. Adorei a escrita crua e ácida, cheia de ironias e que vai direto ao ponto. Gostaria de ler mais coisas de Dorothy Parker! 

O Pequeno Príncipe 

O que falar deste livro que eu mal conheço mas considero pakas tanto amo? Foi a segunda vez que li, e sinto que absorvi muito mais desta releitura do que da primeira leitura, talvez por ser antes jovem demais para compreender as sutilezas de Saint-Exúpery. Só posso dizer que esta história de que a cada vez que você lê O Pequeno Príncipe você compreende a história de um jeito diferente é verdade mesmo! Fiz tantas correlações das alegorias presentes no livro com a minha própria vida que enchi o livro de post-its! Amei me reencontrar nestas páginas e por mais clichê que possa ser, eu realmente acho que O Pequeno Príncipe é universal e deve ser lido por todo o mundo.

E é isso aí! Se inscreve lá no canal para ficar sabendo em primeira mão quando rolar vídeo destes livros. \o/ 

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Li e Amei: Reconstruindo Amelia

terça-feira, 11 de novembro de 2014
Eu fiquei com vontade de ler Reconstruindo Amelia assim que foi lançado pela Editora Arqueiro, e quando finalmente o li, me surpreendi demais com a história. É um livro de suspense, mas com um quê a mais, porque apesar de ter uma investigação como pano de fundo, traz outros subtramas se desenvolvendo em paralelo.



Amelia é uma adolescente de 15 anos. É o tipo de aluna prodígio, vive com um livro debaixo do braço, ama Virginia Woolf e jamais se atrasa, mata aulas ou faz qualquer coisa errada. Por isso, sua mãe, Kate, se choca ao descobrir que sua filha tomou uma suspensão de 3 dias. Ela faz uma pausa em seu trabalho super-estressante para ir até o colégio descobrir o que aconteceu mas, ao chegar lá, descobre que é tarde demais e Amelia se suicidou pulando do telhado. 

A versão oficial é de ela não teria aguentado a humilhação de ser suspensa e, desesperada, acabou cometendo o suicídio. Kate não fica satisfeita com essa solução, mas a vida segue... até que ela recebe uma mensagem anônima dizendo: Amelia não pulou. A partir daí ela vai usar toda a sua influência e contatos como advogada para investigar a morte da filha e descobrir o que de fato aconteceu.

Essa investigação se dá através de posts em blogs, mensagens de texto do celular de Amelia, e-mails trocados por ela, entre outros fragmentos que ajudam Kate a reconstruir a personalidade da filha. Nessa busca, ela acaba descobrindo que sabe menos sobre Amelia do que poderia imaginar.

A narrativa do livro é toda fragmentada, alternando entre as vozes de Kate e de Amelia. Há também trechos de posts no facebook da menina, transcrições de mensagens e mais diversos outros recursos que ajudam o leitor a entender um pouco melhor o que aconteceu com Amelia. O bacana é que estes fragmentos nos ajudam a montar a história em nossa cabeça, e achei que este recursos funcionou super bem. 

Gostei muito por ser um livro de suspense que transcende o enigma, e aborda outros importantes assuntos nas entrelinhas. O livro trata sobre diversas questões, como a descoberta da sexualidade na adolescência, o bullying, os dramas sofridos pelas mães solteiras, e a maneira como a internet pode contribuir para se difamar/expor as pessoas quando usada "para o mal". 

Achei o livro bem amarradinho, com personagens bem construídas, narrativa envolvente e um final e cair o queixo! No vídeo abaixo eu conto um pouco mais sobre minhas impressões de leitura e comento os pontos altos e baixos de Reconstruindo Amelia. Se eu recomendo? Com certeza!



Já leu o livro? Me conta o que você achou! E se você ficou com vontade de ler Reconstruindo Amelia por minha causa, dá um joinha no vídeo e me ajuda a compartilhar. ;) 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Book Haul de Outubro + Primavera dos Livros 2014

segunda-feira, 10 de novembro de 2014


Senta que lá vem história! Em outubro, além de ter recebido muuuitos livros de parceria, eu também comprei alguns livrinhos e mangás =X. No vídeo abaixo, mostro todas as aquisições e livros recebidos do mês, e também conto o que eu comprei na Primavera dos Livros 2014.



Livros mencionados no vídeo:

- Spider Bones
- O Homem Perfeito
- O Lago Místico
- Simplesmente Acontece
- Sonhos Despedaçados
- Twittando o Amor
- Superação
- O Desafio de Ferro
- Um Cântico para Leibowitz
- Um Lugar Perigoso
- Big Loira e Outras Histórias de Nova York
- Personal Branding
- Para Copacabana, com Amor
- Peter e Wendy na edição maravilhosíssima da Cosac

Mangás mencionados no vídeo: 

- Volume 7 de Sailor Moon
- Tsumitsuki
- Solanin 1 e 2

Esqueci de mencionar, mas também comprei o mangá Vida de Menino, do mesmo autor de Solanin =X depois eu mostro em vídeo.

Um Cântico para Leibowitz, cortesia da Aleph + Porco novo da coleção 


Gostou das novidades? Agora conta para mim o que você andou adquirindo nos últimos tempos. ;)
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Lançamento de Breakable, de Tammara Webber

quarta-feira, 5 de novembro de 2014
No ano passado eu li Easy, da Tammara Webber, e fiquei super empolgada, porque é um livro new adult que foge da "bobice" característica dos livros do gênero e trata de temas áridos como o estupro e a violência em suas páginas. E aí que já estou ansiosíssima para ler a continuação, Breakable! O livro está sendo lançado pela editora Verus e mal posso esperar para pôr minhas belas e esmaltadas garrinhas nele!



Desta vez, o livro é narrado sob a ótica do Lucas. A bem da verdade, nem se trata de uma continuação propriamente dita, e sim da história de Easy narrada pelo seu ponto de vista. Ou seja, pode ser lido de forma independente, mesmo que você ainda não tenha lido Easy. Por falar em Lucas, muitos coraçõezinhos para ele, já estava morrendo de saudades e mal posso esperar para ter um pouco mais do personagem.

"Landon Lucas Maxfield teve uma infância privilegiada, levando uma vida tranquila com os pais e tendo um futuro promissor à sua frente — até que uma tragédia impensável destruiu sua família e o fez duvidar de tudo que um dia pareceu tão certo.

Agora um intenso e enigmático homem, Lucas só quer deixar o passado para trás. Quando ele conheceu Jacqueline, foi fácil desejar ser tudo aquilo de que ela precisava. Mas se há uma coisa que a vida lhe ensinou é que a alma é frágil e que todos os seus sonhos podem ser destruídos em um piscar de olhos."




E, pode comemorar, a autora vem ao Brasil para sessões de autógrafos, eba! Seguem as datas e infos nos links:
6 de novembro:  lançamento em São Paulo 

Nos vemos lá, sim ou com certeza? 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Batidas na porta, é o tempo

terça-feira, 4 de novembro de 2014


Dia desses meu pai me chama no gtalk para contar que assistiu a um anúncio da Vivo e lembrou de mim. O anúncio é este aí abaixo, e mostra um pai empurrando a filhinha no balanço. Ao som de Time After Time, a garotinha cresce até chegar à idade adulta e ter seus próprios filhos, mas continua eternamente sendo a menininha do papai. Trabalhar com marketing deveria ter me deixado imune a essas coisas, mas fato é que o comercial de um minutinho me emocionou e me fez refletir. 


Eu sou oficialmente adulta há uns bons anos. Moro sozinha há mais de dois. Já casei. Já descasei. Pago minhas contas, saio a hora que quero, e posso ou não voltar para casa, afinal, não devo satisfação a ninguém além de mim mesma. Então, por que raios eu não consigo me sentir como gente grande?

Não sei se é só comigo, mas, às vezes, me dá uma súbita desesperança, um sentimento besta de eu-já-tenho-26-anos-e-o-que-fiz-eu-da-vida. E rola também um pânico momentâneo quando a lâmpada queima,  o ar-condicionado pifa, a descarga não pára de disparar, e outras pequenas tragédias domésticas que só quem mora ou já morou sozinho entende. Essas são as dores e as delícias da liberdade (e da adultice, por sinal). A gente pode fazer quase tudo o que quer, mas arrumar a bagunça, em sentido literal ou figurado, é uma tarefa só nossa.

No fim das contas, em uma coisa a Vivo estava certa: a vida passa em velocidade 4g e, se a gente pisca, acaba perdendo alguma coisa. Espero chegar lá na frente e me dar conta de que a minha foi bem desfrutada. :) 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Favoritos & Aleatoriedades do Mês de Outubro ♥

segunda-feira, 3 de novembro de 2014


E cá estou para falar sobre os favoritos e aleatoriedades fofas do mês de outubro! Se prepara, que eu tenho muitaaaa coisa legal para mostrar, desde livros até velas e comidinhas. Outubro foi um mês que se arrastou, mas foi ótimo, e estou cheia de novidades. 

Ficou curioso? Então, assista ao vídeo abaixo. ;)


Dos livros que mencionei no vídeo, já fiz resenha de Herdeiro da Escuridão. E já terminei de ler Reconstruindo Amelia também, em breve vai ter resenha lá no canal. O filme que mencionei é o Suburban Girl, com a Sarah Michelle Geller, que aqui no Brasil ganhou o terrível título Paixão em Manhattan. Mas releve a tradução nada literal, porque o filme é bom. :P



Minhas velinhas da Yankee Candle são nos "sabores" Beach Flowers e Midnight Jasmine. Esqueci de falar no vídeo que, além da Camicado e da papelaria nova que abriu no primeiro andar do Rio Sul, eu também compro estas velas no site Decorar Mais e sempre deu tudo certinho. 

E é isso aí, esses foram meus favoritos do mês. Quais são os seus? Me conta nos comentários! 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Livros sobre Psicopatas para o Halloween

sexta-feira, 31 de outubro de 2014
Como fazer um vídeo especial de Halloween sem falar de livros de terror? Juro que pensei em fazer um "apanhado" de livros do Stephen King, que recentemente eu descobri que gosto. Mas decidi inovar e falar de livros que tratam sobre serial killers, psicopatas e outras coisas bacanas e alto nível do tipo. Afinal, se existe coisa mais aterrorizante e horripilante do que pessoas que sentem prazer em assassinar os outros em massa, eu desconheço.



No vídeo eu indico três livros sensacionais sobre psicopatas, e vale super a pena assistir.



Livros mencionados no vídeo:

- Série Dexter - de Jeff Lindsay
- Mentes Perigosas: O Psicopata Mora ao Lado - de Ana Beatriz Barbosa
- Herdeiro da Escuridão - de Paul Cleave (tem resenha dele por escrito no blog) 

Um livro que também gira em torno deste tema e que eu quero muuuito ler é Helter Skelter, Depois lembrei que talvez pudesse ter incluído A Sangue Frio nesta listinha. Eu e minha vontade de indicar meus livros favoritos para o mundo...

E você, tem algum livro sobre psicopatas e assassinos seriais para me indicar? 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





A Primavera dos Livros 2014

quinta-feira, 30 de outubro de 2014
A Primavera dos Livros é um evento super legal organizado pela LIBRE - Liga Brasileira das Editoras, e imperdível para os amantes da literatura. No ano passado eu falei sobre o evento assim, por alto, mas foi muito divertido e tinha muitas ofertas bacanas. Em 2014 o evento vai rolar de novo, no Museu da República, realizado no Catete, e vai do dia 30 de outubro até o dia 2 de novembro, com entrada gratuita



A Primavera dos Livros é muito bacana, porque reúne mais de 120 editoras, muitas delas mais "alternativas", então dá para encontrar vários achados entre os stands, e garantir preciosidades que normalmente não são tão fáceis de se encontrar em livrarias. Além disso, há descontos muito bons! Alguns estandes chegam a dar 50% de desconto em todos os seus títulos, dá para renovar a estante gastando bem pouquinho. 

Mas nem só de descontinhos vive a Primavera dos Livros. No evento também há palestras, oficinas, mesas redondas e até shows. Dá para trocar ideias com diversos autores e aprender sobre muitas coisas, além de prestigiar os diversos lançamentos de livros que sempre ocorrem nesta ocasião. Dá para encontrar toda a programação da Primavera dos Livros 2014 no site da LIBRE. 

Eu com certeza vou sexta após o trabalho e também no sábado, mas ainda não montei minha programação. Aconselho você a fazer o mesmo, porque é um evento que vale muito a pena, tanto para comprar livros pagando pouquinho, quanto para conhecer gente bacana. Se por acaso me encontrar passeando na Primavera dos Livros, é favor me dar oi. ;)

Informações:

Promoção: Liga Brasileira de Editoras (Libre)
30 de outubro a 2 de novembro de 2014
Horário: 10 às 21h
Museu da República – Rua do Catete, 153 – Catete – Rio de Janeiro
Entrada Gratuita
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Por mais restaurantes e menos lojas de suplementos

terça-feira, 28 de outubro de 2014
Recentemente descobri que um restaurantezinho aconchegante e agradável em Ipanema havia fechado, e dado lugar a uma loja de suplementos. Primeiro, fiquei triste porque o local me trazia boas recordações (#sdds época da faculdade e dias tranquilos). Depois, fiquei pensando que este fato serve como uma analogia a algo que eu tenho percebido com pesar: as pessoas andam cada vez mais trocando a comida por suplementos alimentares.



Eu sigo alguns perfis fitness no instagram como forma de motivação, e uma coisa que noto é que os suplementos viraram ingredientes, o que eu particularmente acho bem bizarro. Não adianta, gente. Comida sintética nunca vai substituir comida de verdade. Não aceito nutricionista que passa cardápio com Whey Protein em todas as refeições, e nem "musa fit" que receita suplementação como quem indica um serviço banal, por exemplo.

Não é que eu não use suplementos, já usei e ainda uso várias coisas para ajudar a emagrecer e tudo o mais. Se podemos dar uma mãozinha para a sorte, por que não, né? Mas trocar o almoço por shake ou trocar comida por whey, jamais. Posso ser vaidosa, e posso até gostar mais da minha versão magra do que da minha versão mais gordinha. Mas não vou e nem quero ser escrava da onda fitness, e muito menos das indústrias de suplementos.

Hoje em dia todo mundo evita glúten, lactose, gordura, carboidrato. Eu sou uma das poucas que não faz dieta. Isso não significa que eu coma todas as porcarias possíveis, apenas que eu tento me alimentar de forma saudável, mas com poucas restrições (gordura, por exemplo, me faz passar mal. Mas dos carboidratos eu sou amiga). Ok, cada um faz o que quer da própria vida, mas eu particularmente não consigo imaginar uma vida de levar marmita com batata doce para as festas. Este é apenas meu manifesto silencioso em prol de um mundo com mais restaurantes com comida de verdade e menos lojas de suplementos. 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





De blog para livro: Man Repeller, de Leandra Medine

segunda-feira, 27 de outubro de 2014


Eu não sou nadinha interessada em blogs de moda, portanto, à primeira vista, não me empolguei com o livro Man Repeller, que teve origem a partir do blog de mesmo nome. Porém, o livro de Leandra Medine me foi tão bem recomendado que dei uma chance e me surpreendi.

Esqueça o estereótipo de blogueira de moda que você conhece: Leandra subverte os conceitos fashion e nos mostra que a moda é a gente quem cria, com base em nossos gostos e referências pessoais. Nesta quase-biografia super engraçada e original, a autora nos conta como foi sua relação com a moda desde a infância, narrando fatos aleatórios de sua vida e mostrando que se vestir bem é muito mais uma questão de originalidade do que de seguir tendências.

O tempo todo Leandra bate na tecla de que devemos nos vestir da maneira como bem entendemos, respeitando nossos próprios critérios e nos preocupando mais em nos agradar do que em agradar aos outros. Para ela, as mulheres devem se vestir para elas mesmo se sentirem bonitas, e não para atrair os homens. Ao contrário, muitas das peças de que mais gostamos invariavelmente irão "afastar" os homens, daí o nome do livro. Também compartilho desta opinião e me identifiquei bastante com o discurso da autora, que nos mostra que ainda existe vida inteligente no mundo da moda.

Tudo isso é contado de uma forma leve e espirituosa. A narrativa de Leandra é super divertida e prende o leitor de primeira. A impressão que eu tive é que ela estava conversando comigo, batendo um papo de amiga para amiga.

Gravei um vídeo comentando as minhas impressões de leitura e ficou muito legal. Só peço desculpas pelo áudio, pois gravei com o ar-condicionado ligado e ficou um ruído chato ao fundo. :(




Confesso que me despi de vários preconceitos lendo Man Repeller. E foi ótimo! Leitura recomendadíssima para quem busca algo leve, e também para as amantes da moda.

E você, já conhecia o livro de Leandra Medine? Ficou com vontade de ler? Me conta nos comentários! 
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Lançamento: Um Lugar Perigoso, de Luiz Alfredo Garcia-Roza

quinta-feira, 23 de outubro de 2014
Não é novidade para ninguém que eu amo literatura policial. Não há nada mais relaxante do que imergir em uma boa história de mistérios e detetives após um dia estressante. Dentre meus autores favoritos está um brasileiro: Luiz Alfredo Garcia-Roza. Seu carismático Delegado Espinosa é um dos meus personagens de ficção preferidos e eu literalmente devoro os livros do autor. Então, fiquei super feliz quando soube que ia rolar o lançamento de Um Lugar Perigoso + noite de autógrafos com o Garcia-Roza aqui no Rio.

Minha história com o autor é longa. O primeiro que li dele foi O Silêncio da Chuva, para o colégio, exatamente dez anos atrás. E já havia amado nesta época! De lá para cá, compro e leio vorazmente todos os livros que ele lança. Gosto como ele mescla a força dos mistérios policiais com o cotidiano do Rio de Janeiro, de uma maneira um tanto nostálgica. 



Minha mãe aprendeu comigo a amar Garcia-Roza, e era uma briga toda vez que eu chegava com um livro novo, porque ela fazia questão de ler primeiro, e depois ficava me perturbando para terminar logo a leitura, pois ela queria conversar comigo sobre a história. Bons tempos. Por essas e outras sempre terei uma relação com estes livros. 

Enfim, obviamente fui ao lançamento, na Livraria da Travessa de Ipanema, prestigiar o autor. Pareço normal mas, além do livro lançado, o fiz autografar mais dos dos meus livros favoritos (fiquei com vergonhinha de levar todos, me julgue). Não tive tempo de ler Um Lugar Perigoso ainda, mas o livro é tão curtinho que eu acho que lerei muito em breve. 

A sinopse me interessou bastante. O Rio de Janeiro é o protagonista da trama, sendo um dos vários "lugares perigosos" do título. Outro personagem de peso é Vicente, professor de rotina tranquila que, sem mais nem menos, um dia se depara com uma lista repleta de nomes femininos que ele não consegue se lembrar, devido a um raro problema de memória. Para desvendar este mistério, Vicente busca a ajuda do velho e bom Espinosa, e, como todos os livros de Garcia-Roza, muitos crimes acontecerão neste meio-tempo. Só posso dizer que mal posso esperar para ler.

E, aguarde, porque o lançamento de Um Lugar Perigoso me animou a finalmente gravar resenha de todos os livros do Luiz Alfredo Garcia-Roza. Pode esperar. ;)

E você, já conhece o autor? Curte livros policiais? Me conta nos comentários! 

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Giveaway Gayle Forman: Se Eu Ficar + Para Onde Ela Foi

quarta-feira, 22 de outubro de 2014
Eu já fiz resenha para o livro Se Eu Ficar da Gayle Forman e confesso que o livro não me deixou muito entusiasmada. Acontece que eu recebi a continuação do livro e, como não pretendo ler, resolvi sortear os dois volumes por aqui.



Mas, Fabiola, você vai sortear livro de que não gostou? E usado, ainda por cima?


É por isso que se chama GIVEAWAY e não sorteio. O Se Eu Ficar foi lido, mas está em belíssimas condições, porque sou super cuidadosa com meus livros. Já o Para Onde Ela Foi não foi nem aberto, vai novinho em folha para o vencedor.

Eu não gostei, mas conheço muuitos outros blogueiros que amaram este livro, então, o que posso dizer? Opinião é algo muito pessoal e, como eu sei que tem muita gente louca para ler Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, resolvi dar meus livros de presente para alguém que fará melhor proveito deles do que eu.

Então, vamos ao que interessa: comofas para participar? 


Muito simples, meu caro Padawan. Basta preencher o formulário com os seus dados. Ah, desnecessário dizer que tem que ser inscrito no meu canal no YouTube e ter endereço de entrega no Brasil, né? ;)



O sorteio vai rolar até 30 de novembro, então, corra! \o/
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Louca para Ler: O Bicho-da-Seda

terça-feira, 21 de outubro de 2014
Assim que eu soube que JK Rowling havia escrito um livro policial sob o pseudônimo de Robert Galbraith, eu fiquei louca ensandecida para ler, tanto que fiz resenha antes mesmo de O Chamado do Cuco ter saído em português. Para relembrar, assista ao vídeo com a minha opinião sobre o livro. Pois bem, desde então, me apaixonei pelo detetive Cormoran Strike e sua fiel assistente Robin, por isso fiquei mega feliz em saber que eles estão de volta em O Bicho-da-Seda, que será publicado aqui pela Rocco.

Se no primeiro livro Strike esteve às voltas com o suposto suicídio de uma top-model, em O Bicho-da-Seda o detetive precisará solucionar o brutal assassinato de um escritor. Na história, o autor de sucesso Owen Quine é encontrado morto em circunstâncias terríveis, e Strike percebe que a execução pode estar ligada ao seu último trabalho. Parece promissor, não? 

O Bicho-da-Seda chegará às livrarias no dia 1º de novembro de 2014, e estará disponível em versões brochura e capa dura. Com certeza eu baterei cartão na porta da livraria no dia do lançamento. 

Quem mais está ansioso por mais esta aventura de Cormoran Strike? o/
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Dica de Thriller: Herdeiro da Escuridão

segunda-feira, 20 de outubro de 2014
Eu adoro romances policiais e livros de suspense em geral, e quando li a sinopse de Herdeiro da Escuridão, do Paul Cleave, fiquei super empolgada para ler|. A Editora Fundamento me enviou e cá estou para finalmente contar o que eu achei do livro. 



Herdeiro da Escuridão conta a história de Edward Hunter, um cara normal, não fosse pelo fato de ser filho de um dos mais cruéis serial killers da história. Com a infância marcada por traumas, Edward constroi uma nova identidade e forma uma família feliz. Tudo ia bem até sua esposa ser cruelmente assassinada em um assalto à banco, o que faz Edward ansiar por justiça, mesmo que seja feita pelas próprias mãos quando a polícia parece não cooperar. E aí a grande questão que o livro traz é: será que a psicopatia é hereditária e Edward vai nos provar que puxou ao seu pai? 

A primeira coisa que eu preciso comentar é que eu amei a narrativa de Cleave! O livro é escrito com aquela ironia sutil que eu tanto aprecio, e eu achei as cenas extremamente bem descritas. Ponto para o autor. Outro ponto alto do livro é a construção dos personagens, que são coerentes, maciços e totalmente críveis. Por diversos momentos eu me peguei sentindo a dor de Edward Hunter ao ver sua família destroçada, ou sua raiva perante a injustiça do mundo. Também me identifiquei com o sentimento de impotência do policial designado para o caso. E quando o leitor consegue "entrar" assim na história é sempre um bom sinal, né?

A violência crua descrita neste livro foi algo que me chocou. Veja bem, eu morei em cidade grande por toda a vida, sei que o mundo é um lugar violento, mas não consigo imaginar um universo em que assassinatos a sangue frio são cometidos a torto e a direito, como se fossem uma banalidade qualquer. As atrocidades que acontecem no decorrer da história foram realmente um choque de realidade, fiquei desacreditada da humanidade em diversos momentos. 

Por sinal, não espere felicidade durante a leitura deste livro. As passagens chocantes e tristes são muitas, e o final do livro foi um soco no estômago. Me peguei relendo algumas páginas para me certificar de que eu não havia lido errado, que aquilo que eu tinha acabado de ler realmente havia acontecido. Não é um livro para te deixar de bem com a vida, e sim para tirar seu sono.

Por sinal, tirar o sono é algo que Paul Cleave faz muito bem! O livro é eletrizante, um thriller daqueles que, quando engatam, você simplesmente não consegue largar. Outro ponto positivo é que o livro  não é nada previsível, com certeza você não vai adivinhar o que acontece no fim.

Em suma, Herdeiro da Escuridão me surpreendeu demais. Indico para quem gosta de livros de suspense e também para quem curte a série de livros do Dexter, porque identifiquei vários pontos em comum entre as duas histórias, o que só aumentou meu amor. Pode esperar vídeo sobre o livro para breve. \o/

Para quem se interessou, dá para adquirir o livro direto no site da editora.
Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





O Book Haul Gigante de Setembro

terça-feira, 14 de outubro de 2014


Em setembro eu perdi a linha no consumismo literário e fiz a louca da livraria novamente. Comprei vários livros que queria muito, uma graphic novel super aguardada e alguns mangás. Também fiz troquinhas no Skoob e, é claro, recebi alguns livros das editoras parceiras. É claro que não poderia deixar de gravar Book Haul esse mês, né? 

Quer saber o que chegou de novidades por aqui? Então, é só dar o play abaixo.



Confesso que estou muitíssimo ansiosa para ler Reconstruindo Amelia, os livros do Chuck e As Batidas Perdidas do Coração. Acho que furarei a minha fila infinita de livros para ler com esses. :)

E você, se interessou por qual (ou quais) destes volumes?


Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.





Lançamento: Amaldiçoadas, de Jessica Spotwood

quarta-feira, 8 de outubro de 2014
Quando eu li Enfeitiçadas, da Jessica Spotwood, lembro que gostei bastante da história das bruxinhas girl power, e fiquei curiosíssima para saber o que me esperava na continuação de As Crônicas das Irmãs Bruxas. Por isso, fiquei mega feliz quando soube que a Editora Arqueiro já está trazendo o segundo volume, Amaldiçoadas, aqui para o Brasil. 



Recebi a sinopse e só posso dizer que estou mega ansiosa para ler:

Cate Cahill tomou a decisão mais difícil de sua vida e resolveu largar tudo para proteger aqueles a quem amava, mas não poderia imaginar os obstáculos que ainda teria pela frente.

Agora ela precisa se manter a salvo dos implacáveis caçadores de bruxas e lidar com grandes dilemas pessoais, como a distância de seu grande amor e os conflitos que envolvem suas irmãs. Será que Cate está pronta para liderar as bruxas de sua geração? E seria ela a bruxa da profecia, a mulher mais poderosa já nascida em muitos séculos e capaz de revolucionar a História?


A Cate é, sem dúvida, minha personagem favorita do primeiro livro, me identifico bastante com seu jeito e quero muito saber o que vai acontecer com ela nesta sequência. Ai, meu coração!

Caso você tenha se interessado na história, confira a resenha do primeiro volume da série As Crônicas das Irmãs Bruxas. É bem legal e eu indico muito, especialmente para as leitoras mais jovens. Assim que eu ler conto o que eu achei. :D

Fabiola Paschoal
Bibliófila, feminista, redatora, geek. Entusiasta das letras e das artes, adora quebrar estereótipos e dar opinião sobre qualquer assunto.
 
© Blog Colecionando Prosas - Março/2017. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda Tecnologia do Blogger.
imagem-logo